O CCBB RJ dá a largada para as férias e ocupa a nova Esplanada da
Candelária durante três finais de semana de dezembro com atividades
artísticas e culturais dedicadas particularmente às crianças.

À partir do dia 01/12, espetáculos musicais em palco especialmente montado
para a ocasião, oficinas artísticas e atividades lúdicas, acontecem na área
externa e também dentro do prédio do CCBB Rio. O evento gratuito apresenta
duas “happy hours” às sextas; oito espetáculos musicais variados (orquestras,
corais, grupos musicais) e nove oficinas, seis ao ar livre e três na área interna
do CCBB Rio, aos sábados e domingos.
A programação de qualidade conta com atrações como Nicolas Krassik, Zé
Renato, Nilze Carvalho, os corais Palavra Cantada e da Escola de Música

Villa Lobos, Orquestra Bem Me Quer Paquetá, Filarmônica do Rio de
Janeiro, sessões de observação do céu (astronomia para
crianças), oficinas de percussão, pernas de pau, teatro de bonecos,
trocas de livros, Farra dos Brinquedos e Cantoria de Reis Céu na Terra.
Espetáculos musicais, corais juvenis e adultos; orquestras de projetos sociais
formadas por jovens; grupos musicais de samba, choro e forró; oficinas de
percussão de escola de samba para crianças com instrumentos
disponibilizados pela produção e de confecção de instrumentos musicais a
partir de material reciclável; sessões de observação do céu para crianças, que
chamadas de ‘Olhai pro Céu’, serão desenvolvidas em parceria com o Museu
de Astronomia e Ciências Afins. Brincadeiras, quiosques e tendas dedicadas à
alimentação complementam o evento.
Mais do que um programa para toda a família, o ‘Férias no CCBB’, por seu
caráter plural e democrático, é um programa para todas as famílias. Programe-
se e aproveite!
Programação – Férias no CCBB
1/12 – Sexta-feira
19h – Happy Hour com Nicolas Krassik e Cordestinos
Em seu mais recente trabalho, o violinista francês radicado no Rio de Janeiro
apresenta temas nordestinos, exclusivamente, com instrumentos de corda e
percussão. Formado por Nicolas Krassik (violino); Guto Wirtti (contrabaixo
acústico), Marcos Moletta (rabeca); Chris Mourão (zabumba); Carlos César

(percussão). Virtuoso e criativo, rapidamente, o violinista chamou a atenção da
mídia, ganhou a admiração dos músicos e do público, conquistando seu lugar
no cenário musical brasileiro, tanto em carreira solo como junto a grandes
artistas, entre eles, Yamandú Costa, Hamilton de Holanda, Marisa Monte, Beth
Carvalho, João Bosco e Gilberto Gil. Nicolas Krassik reúne Jazz, Choro,
Samba, Forró e até influências do Rock, num show animado, emocionante e
dançante.
2/12 - Sábado
14h às 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
18h - Zé Renato para crianças e ‘Bitucanto’
Zé Renato coleciona projetos dedicados a grandes sambistas como Zé Keti e
Noel Rosa e outros nomes da MBP, apresenta em show o repertório de seus
premiados discos Samba pras crianças (2003) e Forró pras crianças
(2006). Resultado de uma pesquisa pelo universo das canções populares
brasileiras, Zé Renato encontrou nos clássicos do samba e no repertório de
Jackson do Pandeiro lindas e divertidas canções para os pequenos. No roteiro
do show, estão incluídas "Cantiga do Sapo", "Sebastiana", "Marinheiro Só" e
"Eu Não tenho Onde Morar", além de "A Casa" e "O Ar" consagradas nos
discos de Vinícius "Arca de Noé 1 e 2", que Zé Renato participou ao lado do
Boca Livre nos anos 80.
Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos apresenta “Bitucanto”,
um show com inserções cênicas em homenagem a Milton Nascimento O
repertório conta com músicas selecionadas entre as obras-primas de Milton
Nascimento, arranjadas para as vozes dos 30 integrantes do Coro de Câmara
da Escola de Música Villa-Lobos. Não faltam canções emblemáticas, como
“Maria, Maria”, “Cais”, “Caçador de mim”, “Travessia”, “Nos bailes da vida”,
dentre outras. Todos os cantores tiveram sua formação na EMVL e se
dedicaram para homenagear, à altura, este ícone da Música Popular Brasileira.
3/12  - Domingo
14h às 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
16h ás 18h e 19h as 21h (Externa) - Oficina Olhai para o Céu - Observação
do sol e do céu em parceria com o Museu de Astronomia, com oficinas e
telescópios.
18h - Show - Coral Palavra Cantada com participação de Sandra Peres
A partir do trabalho desenvolvido por Sandra Peres, Paulo Tatit e o maestro
Eduardo Boletti, elas aprimoram o contato com a música de maneira
cuidadosa, aprendem técnicas vocais e de respiração. "É um despertar para a
música que promove desenvolvimento em outros aspectos", afirma Luciana
Ribeiro, coordenadora do coral. Atualmente, 80 crianças, entre sete e 15 anos,

fazem parte da iniciativa e apresentam-se ao lado da Palavra Cantada e em
shows independentes.
No Rio de Janeiro, o projeto foi iniciado em 2014, graças a uma parceria com o
Centro Municipal de Referência da Música Carioca, onde acontecem os
ensaios.
Dia 9/12 – Sábado
14h às 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
15h (Interna) - Orquestra Bem me Quer Paquetá - Oficina
de Sensibilização Musical para crianças de 1 a 3 anos
16h (Interna) - Orquestra Bem me Quer Paquetá - Oficina
de Sensibilização Musical para crianças de 3 a 6 anos
18h - Show - Orquestra Bom Me Quer Paquetá e Corais da Escola de
Música Villa-Lobos
A Orquestra Jovem Paquetá é resultado do trabalho contínuo de formação do
Projeto Bem Me Quer Paquetá, desenvolvido na Casa de Artes Paquetá. Com
um vasto repertório que inclui obras tradicionais da música de concerto, ela foi,
de mansinho, ocupando seu espaço na cena cultural carioca. Hoje, a OJP tem
sonoridade própria, reconhecida pelos amantes da boa música e possui entre
seus músicos vários prêmios e colocações em concursos e festivais nacionais
e internacionais. Com uma turnê pela Alemanha e apresentações regulares nas
principais salas e teatros do Rio, vem encantando o público e se consolidando
como um importante corpo musical estável de nossa cidade.
Tim Rescala, João Guilherme Ripper, Edino Krieger e Edmundo Villani-Côrtes
já encararam o desafio de escrever para um grupo jovem ávido por novas
conquistas.          
Coro Juvenil da Escola de Música Villa-Lobos é um grupo consolidado e
que busca desenvolver um trabalho de performance com excelência musical.
Composto por cerca de 25 alunos, com idade entre doze e dezenove anos, o
coro vem se destacando em suas apresentações por sua bela sonoridade e
qualidade técnica na execução de repertório diversificado, que inclui músicas
eruditas e populares de várias nacionalidades e de diferentes línguas e estilos.
Em dezembro de 2015, o Coro Juvenil da Escola de Música Villa-Lobos
conquistou o primeiro lugar na categoria coral de jovens no 5º Festival Brasil
Vocal, realizado no Centro Cultura Banco do Brasil.
10/12 – Domingo
14h às 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
14h30 às 15h30 - Faça Você Mesmo um relógio do Cruzeiro do Sul (Museu
de Astronomia) Oficina interna

16h às 17h - Faça Você Mesmo um relógio do Cruzeiro do Sul (Museu de
Astronomia) Oficina interna
16h às 18h e 19h às 21h (Externa) - Oficina Olhai para o Céu - Observação
do céu em parceria com o Museu de Astronomia, com oficinas e
telescópios.
18h - Show Pedro e o Lobo
O espetáculo "Pedro e o Lobo - Uma Fábula Musical", composto por Sergei
Prokofiev originalmente para orquestra sinfônica e narrador, neste espetáculo é
apresentado em uma versão reduzida para cinco músicos, com narração de
Tim Rescala e encenação de Teatro de Bonecos.
A obra apresenta às crianças os instrumentos musicais da orquestra e cada
personagem da história (Pedro, o lobo, o avô, o passarinho, a pata e o gato) é
representado por um instrumento diferente do quinteto. A apresentação
envolve várias manifestações artísticas em um só espetáculo, tendo como fio
condutor a música composta por Prokofiev e apresentada ao vivo por cinco
músicos que integram o Quinteto de Sopros da Banda Filarmônica do Rio de
Janeiro.
O elenco é composto pela equipe:
Narração - Tim Rescala
Execução Musical – Quinteto de Sopros da Banda Filarmônica do Rio de
Janeiro
Teatro de Bonecos – Companhia Profissional de Teatro de Bonecos Fanfarra
Direção Artística e Musical – Antonio Seixas
Direção de Cena – Heleno Hauer

15/12 – Sexta-feira
19h – Happy Hour com Nilze Carvalho
Cantora, instrumentista, compositora apresenta o cd "VERDE AMARELO
NEGRO ANIL", indicado ao Grammy Latino 2015 pela categoria melhor álbum
de samba e reflete muito da vivência que adquiriu ao longo dos anos de
carreira nacional e internacional, além de mostrar toda a versatilidade musical
da artista diante da riqueza da música popular brasileira.
O cd  registra além de composições próprias, grandes releituras que mesclam
samba com outros ritmos do cancioneiro popular.
Hoje Nilze dedica-se quase que exclusivamente a sua carreira solo com os
shows "VERDE AMARELO NEGRO ANIL" e seu mais recente trabalho de
palco chamado "CHORO CANÇÃO" onde ela desfila clássicos do choro vocal
desde Callado à Marisa Monte. Além de cantora, instrumentista, compositora e
produtora ela fez licenciatura em música pela UNI-RIO e foi apresentadora do
programa CENA MUSICAL da TV BRASIL.

16/12 –Sábado

14h às 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
16h -  Mestre Riko - Oficina de percussão - serão disponibilizados
instrumentos para que as crianças tenham contato seguido de um
cortejo.
A Bateria Feminina Fina Batucada nasceu com o professor e um dos
fundadores da Escola de Música Villa-Lobos, Mestre Riko. Em 1998, ele criou
um grupo de percussão exclusivamente de mulheres. O pouco tempo de
apresentações rendeu ao grupo, já no carnaval de 2002, o prêmio de melhor
bateria de Escola de Samba (Grupo Mirim), cedido pela Liga das Escolas
Mirins.
Em 2003, a Fina Batucada ganhou o Estandarte de Ouro, cedido pelo Jornal O
Globo. Tal premiação abriu portas para que o grupo fosse responsável, a
convite da Prefeitura do Rio, pela abertura do desfile das escolas de samba
campeãs do carnaval carioca daquele ano.
Pela sua qualidade técnica e carisma, a Fina Batucada é convidada para tocar
em diversos eventos além das passarelas de onde desfilam escolas de samba.
18h - Show Farra dos Brinquedos
O Grupo Farra dos Brinquedos desperta no público infantil o encanto pela
música entre pais e filhos. Os músicos investem na variedade de ritmos, na
qualidade dos arranjos e interpretação, no caráter educativo e na dimensão
cênica da música.
Criado por cantores e instrumentistas consagrados do cenário carioca, o Farra
dos Brinquedos é formado por Pedro Miranda (voz e percussão), Elisa
Addor (voz), Marcelo Caldi (acordeom e voz), Daniela Spielmann
(saxofones e flautas), Nando Duarte (violão de 7 cordas e contrabaixo
acústico), Carlos Cesar Motta (bateria e percussão) e Bebel Nicioli (flauta
e clarinete).
O grupo faz um passeio lúdico por canções que retratam o dia-a- dia da relação
entre pais e filhos, seus dramas e alegrias; e são inspiradas pela convivência
dos jovens artistas com os pequenos. Estão presentes gêneros como samba,
choro, tango, polca, salsa, marcha, baião, xote, maxixe, jazz e rock n’ roll. O
colorido dos instrumentos e a variedade dos intérpretes visam estimular a
interação da garotada.
Algumas canções possuem caráter pedagógico, sem perder a leveza, como é o
caso de “Tira o dedo”, que relata a agonia dos pais em ensinar os pequenos a
não colocar o dedo na tomada, no pudim ou no nariz. Outras despertam a
ludicidade, ao falar da formiguinha, que “corre apressadinha / sai de manhã
cedo / e só volta de noitinha”, e do elefante, cuja tromba é imitada por um sax
tenor. Os trechos inspirados no blog frases de crianças, os figurinos de Maria
Hermeto, a programação visual de Emílio Rangel e a iluminação de Renato
Machado corroboram para a atmosfera poética, fazendo o espectador navegar
por diversos ambientes, de acordo com o clima de cada canção.

 17/12 – Domingo
14h as 21h - Feira de troca de livros e brinquedos
14h30 ‡s 15h30 - Brincando com a Matemática: Quebra Cabeça Estelar
(Museu de Astronomia) Oficina interna
16h ‡s 17h Brincando com a Matemática: Quebra Cabeça Estelar (Museu
de Astronomia) Oficina interna
16h - Perna de pau Oficina externa
16h às 18h e 19h às 21h (Externa) - Oficina Olhai para o Céu - Observação
do sol e do Céu em parceria com o Museu de Astronomia, com oficinas e
telescópios.
16h às 18h e 19h às 21h (Externa) - Oficina Olhai para o Céu - Observação
do sol e do céu em parceria com o Museu de Astronomia, com oficinas e
telescópios.
18h - Show - Folia de Reis Céu na Terra
A Cantoria de Reis do Céu na Terra visita presépios domésticos e públicos
desde 1999, louvando musicalmente o sagrado nascimento de Jesus em ruas,
praças e casas do Rio de Janeiro e outros locais como Niterói, Rio das Flores,
Friburgo, Duas Barras, Visconde de Mauá, Cabo Frio, Duas Barras,
Teresópolis e Lumiar, no Estado do Rio de Janeiro; de Januária, Juiz de Fora,
Aiuruoca, Ibitipoca e Montes Claros, no Estado de Minas Gerais; e em Maceió
no estado de Alagoas. O grupo, formado a partir de relações familiares e
vínculos de amizade tem visitado dezenas de domicílios há mais de uma
década, beneficiando centenas de pessoas com suas preces, cantos e desejos
de prosperidade a cada início de ano. No seu repertório, além de canções
próprias, cantos aprendidos com grupos tradicionais com quem, inclusive têm
se realizado visitações mútuas que fortalecem os vínculos de reciprocidade e
manutenção das práticas ligadas a louvação pelo Sagrado Nascimento de
Jesus. A jornada consiste na visita e celebração de presépios, todos
integrantes vestidos de branco, e tendo à frente a bandeira que simboliza a
própria estrela-guia, e que indicaria, miticamente, os caminhos a serem
percorridos. O evento guarda semelhanças fundamentais com as Folias de
Reis, como na ordem ritual de entrada e saída das casas, com cantos para
anunciar a chegada, para entrar na residência, e para louvar santos,
cantadores, donos da casa e o presépio. A Cantoria de Reis foi homenageada
recebendo placa comemorativa em 2014 na Gruta dos Santo Reis, município
de Rio das Flores pelos seus 17 anos de atividade e conjunto da obra.

FÉRIAS NO CCBB - Serviço:

1)   Datas: 01, 02, 03 (sexta-feira, sábado e domingo); 09, 10 (sábado e
domingo); 15, 16 e 17 (sexta-feira, sábado e domingo) de dezembro de
2017.
2)   Horários: sextas-feiras, shows às 18:30h (“happy hour”); sábados e
domingos, oficinas a partir das 14h e espetáculos musicais a partir das 18h.

GRÁTIS

Férias no CCBB

by on novembro 30, 2017
O CCBB RJ dá a largada para as férias e ocupa a nova Esplanada da Candelária durante três finais de semana de dezembro com atividad...




Em comemoração ao outubro rosa, que ressalta a importância da prevenção do câncer de mama em todo mundo, convidei para escrever para nosso blog, uma pessoa muito especial e querida, com uma história muito emocionante. Iohana Salla, que teve câncer de mama, conseguiu passar por todo o tratamento e engravidar do iluminado Arthur, que veio ao mundo no útimo dia 11 de outubro. É um relato do coração que merece ser lido com muito amor.
Iohana, muito obrigada de todo coração por toda sua luz e desprendimento em nos contar sua história de vida de maneira tão inspiradora.


Vamos a esse relato, que só tem por objetivo ajudar a muitas mulheres e a muitos casais. Puro amor!

A vida nos prega várias peças, e nós, a cada dia, buscamos sabedoria pra saber lidar, aceitar, crescer e agradecer cada uma delas.
A minha peça começou num banho após um treino de preparação para uma meia maratona (que ainda é um sonho a realizar).
Num exame de palpação das mamas, encontrei um nódulo e aí começou o espetáculo mais difícil da minha vida. Foram vários exames, médicos, procedimentos até que veio a notícia de que eu estava com um tumor maligno na mama esquerda aos 30 anos de idade.
Como se não bastasse, o fato de ter tido um tumor tão jovem, descobrimos num mapeamento genético que eu era portadora de uma mutação genética ( a mesma da Angelina Jolie) que me predispunha a tumores malignos na  mama.
Fizemos a cirurgia de retirada do tumor e a contra lateral preventivamente. Foi uma decisão difícil, mas assertiva na minha opinião.
Aos 30 anos me vi mastectomizada bilateralmente e ainda com 16 sessões de quimioterapia e 25 de radioterapia para fazer.
Tratamento longo, cansativo, mas em nenhum momento achei que não fosse dar certo, por mais difícil que fosse passar por tudo isso.
O cabelo caiu, emagreci, tive várias restrições alimentares, tive medo, tive dúvidas, tive cansaço, tive vontade de desistir, mas também tive amigos, tive família, tive FÉ, tive vontade de chorar ( e como chorei, limpa a alma sabia?), tive vaidade apesar de, em alguns momentos não se reconhecer no espelho, tive esperança de dias melhores e tive a cura.


Assim que tudo acaba você só consegue fazer uma coisa: AGRADECER!!! E a sabedoria de lidar com esse espetáculo trágico te torna mais forte, mais madura, mais resiliente, e te ensina a valorizar aquilo que realmente faz diferença na sua vida e com isso o que você faz com seu tempo passa ser a coisa mais importante da sua vida.




Como se não bastasse, a quimioterapia pode deixar algumas complicações e no meu caso, veio a notícia de uma possível esterilidade, ou seja, eu não conseguiria engravidar. Eu aceitei todas as notícias sobre essa experiência com a doença de uma maneira muito serena, mas essa não! Se tinha uma coisa que eu tinha certeza nessa vida é que eu seria mãe. A maternidade na minha concepção está muito além de gerar um filho, está no querer em ser mãe. Esse querer te transforma num ser capaz de amar um filho independente da maneira como ele chegue até você, da mesma  maneira que o não querer te faz abandonar com a mesma facilidade. A maternidade sempre foi uma certeza pra mim e Eu poderia tentar qualquer tratamento após 5 anos do diagnóstico, e assim foi feito.
Mais uma vez, Deus foi generoso e colocou 02 anjos em minha vida, Dra Viviane Monteiro e Dra Simone Nogueira, que compraram a minha certeza como se fosse a delas e usou tudo que a medicina tinha disponível para que eu conseguisse um óvulo. Engravidar por meios normais seria realmente muito difícil, mas existia ainda a possibilidade da estimulação ovariana e inseminação.
Conseguimos 4 óvulos e os 4 se transformaram em embriões. Ufa, o sonho da gravidez está mais perto.
Iniciamos o tratamento dia 05/11/2016, e no dia 26/01/17 fizemos a transferência dos embriões, duas semanas depois veio a melhor notícia das nossas vidas, eu estava grávida.






Nesse momento só conseguir chorar, chorei horas e ainda choro contando isso pra vocês.
Eu não tenho motivo para questionar os propósitos de Deus por ter levado minha mãe pela mesma doença 2 anos antes disso tudo, nem por ter me dado a mesma doença dela, muito menos por não me permitir engravidar por meios normais. Eu só tenho motivos para AGRADECER a ELE pela vida, pela minha família, pelo meu marido ( que está comigo há 12 anos e segurou essa barra toda sozinho), pelos amigos que vibram e esperam o Arthur como se fosse filho deles e por ter me tornado a mulher que sou hoje.
Na vida tudo passa, o tempo é um santo remédio, o que a gente precisa é de paciência para entender os tempos do cara lá de cima. Cabelo cresce, o corpo volta, as cicatrizes ficam, mas ela é o maior sinal de que você venceu.
Pedir, a gente sempre pede né?? Eu não sou diferente. Hoje peço sabedoria pra criar meu filho, saúde pra todos nós e muito amor no coração de todas as pessoas.






Do rosa se fez o azul

by on outubro 22, 2017
Em comemoração ao outubro rosa, que ressalta a importância da prevenção do câncer de mama em todo mundo, convidei para escrev...


Em nossas inúmeras conversas, descobri que minha amiga Paula Maio, empresária, proprietária do empório da papinha Niterói, havia visitado o CICLO ORGÂNICO, e pedi para ela nos contar sobre toda essa experiência e tudo o que aprendeu sobre o LIXO que produzimos. 
Espero que aproveitem a leitura, pois está repleta de informações valiosas. 


É com enorme prazer que estou aqui mais uma vez escrevendo para o Dica de mãe. 

Nesse bate-papo, eu quero dividir com vocês uma experiência vivida por mim, que mudou minha relação com o lixo! SIM!! VAMOS FALAR SOBRE LIXO E VOCÊS IRÃO SE SURPREENDER!! 

Se eu conseguir que após essa nossa conversa, pelo menos uma única pessoa, PARE, para pensar sobre o lixo que produz todos os dias, eu já estarei feliz. 

No primeiro artigo que escrevi para o Dica de mãe, eu falei sobre como a alimentação orgânica mudou a minha vida.

Na realidade, essas mudanças continuam acontecendo, e um mundo novo cheio de possibilidades, experiências, e pessoais incríveis, vem se abrindo para mim. Depois que eu mudei o padrão alimentar da minha família, reduzindo, drasticamente, o consumo de produtos industrializados, eu passei a descascar bem mais, e a desembalar bem menos. Conseqüentemente, um dos reflexos dessa mudança, foi perceber, que o meu lixo também havia mudado muito. Atualmente, cerca de 90% do lixo que produzimos em casa é proveniente de resíduo orgânico, ou seja: cascas de frutas e legumes, verduras, casca de ovos, etc. 

Na verdade, toda vez que eu jogava fora tudo isso, meu coração ficava apertado. Sempre me vinha à cabeça, que aquele lixo deveria ser aproveitado, mas eu não sabia como. Até então, eu não imaginava ser viável, pelo menos para mim, super urbana e moradora de apartamento, ter uma rotina de reciclagem de lixo orgânico. Entretanto, comecei a pesquisar sobre reciclagem e li um artigo sobre o processo de COMPOSTAGEM realizado pelo Ciclo Orgânico, e me encantei com o projeto, principalmente porque percebi que a compostagem é um processo possível para qualquer pessoa realizar. Basta ter um pouquinho de disciplina e vontade de fazer acontecer. 

Fiquei tão interessada, que entrei em contato e marquei uma visita ao parque do Martelo, no Humaitá, onde o projeto é sediado. E para minha satisfação conheci o Lucas, um menino que sonhava ser lixeiro quando criança, e que hoje, com apenas 20 e poucos anos, idealizou e colocou em prática, um projeto lindo, através do qual já foram coletados mais de 70 toneladas de resíduo orgânico, transformados em mais de 50 toneladas de composto orgânico. 

O Ciclo Orgânico existe desde 2015. 
A ideia é que as pessoas interessadas em reciclar seu lixo orgânico se associem ao projeto, para ter esse tipo de resíduo coletado em suas casas. Cada associado recebe um baldinho do projeto e o saco de lixo compostável, para fazer o armazenamento dos resíduos orgânicos. A coleta do lixo é feita semanalmente de bicicleta, e o lixo levado para o parque do Martelo, onde ocorre o processo de compostagem. 

Mas, o que é COMPOSTAGEM? Qual seu resultado? Quais os benefícios de se compostar o lixo orgânico? 

Em síntese, compostagem é o processo de decomposição de matéria orgânica: restos de frutas, verduras, legumes, etc. O resultado da compostagem é o composto orgânico ou adubo, que é usado para fertilizar a terra. A compostagem é realizada por microrganismos e minhocas, que, na presença de umidade e oxigênio, se alimentam dessa matéria, fazendo com que seus elementos químicos e nutrientes voltem à terra. 

O processo de compostagem enriquece a terra em nutrientes; evita queimadas que poluem o ar; melhora a estrutura do solo; melhora a drenagem e retêm água nos solos arenosos, além de reduzir a necessidade de usar herbicidas e pesticidas. 

Eu tive o prazer de aprender tudo isso lá no Ciclo Orgânico, e o mais incrível para mim, foi saber que o Lucas idealizador do projeto está tentando trazer o Ciclo Orgânico para Niterói. Eu, como Niteroiense, e muito interessada em ver nossa cidade sediando e apoiando iniciativas tão importantes, me senti no dever de contar para vocês sobre a existência desse projeto, e do trabalho maravilhoso que eles fazem em prol de um mundo mais sustentável. 

Já imaginaram o Parque da Cidade ou o Campo de São Bento abraçando esse projeto? Que maravilhoso seria ter um espaço destinado para a compostagem do lixo orgânico produzido pela cidade! Ainda poderiam ser criadas hortas comunitárias, as quais seriam beneficiadas com o adubo resultante! Sonhar com uma cidade melhor é importante, mas partir para a ação é fundamental!! 

Desde 1991, a CLIN tem um programa de coleta seletiva. Vale ressaltar que esse programa não abrange o lixo orgânico, mas apenas materiais como plástico, papel, alumínio, etc. O sistema de recolhimento de lixo seletivo vem expandindo, mas, hoje, apenas 3% à 5% de todo o resíduo produzido na cidade é reciclado. Cabe a cada um de nós mudar esse índice, fazendo com que ele cresça a cada ano. 

Vale mencionar, que todo resíduo coletado seletivamente na cidade de Niterói é doado para duas cooperativas de catadores (uma no Morro do Céu e a outra na Rua Padre Anchieta - Coopcanit), desta forma todo participante auxilia na preservação ambiental e na inserção social. 

Outra informação muito útil, que talvez nem todos saibam, é que Niterói tem pontos de entrega voluntária (PEV´s) distribuídos em vários bairros da cidade, em pontos estratégicos de trânsito dos municípios. 

Todos os PEV´s estão listados no site www.clin.rj.gov.br, assim como diversas outras informações sobre o programa de coleta seletiva de lixo na nossa cidade. 

Para finalizar esse nosso papo, vou sugerir que façamos uma breve reflexão: Que tipo de lixo eu produzo? Como eu faço o descarte desse lixo? Eu sei para onde vai o lixo que eu produzo? Quais as conseqüências ambientais esse lixo gera? Eu faço alguma coisa para reduzir o lixo produzido por mim? Existem soluções viáveis para minimizar os impactos ambientais causados pelo lixo? 

Nossas vidas são tão corridas, é tanta função....filhos, trabalho, casa...que as vezes vamos no automático, sem nos dar conta do quanto negligenciamos a educação ambiental dentro da nossa casa. 

Nossos filhos, netos, as futuras gerações, precisarão de uma nova postura ambiental e nós precisamos de verdade começar agora. Eu, de 2009 para cá, comecei a mudar minha alimentação, buscando opções orgânicas, e mergulhei nesse novo mundo que se abriu para mim, e cada dia mais, fica difícil voltar atrás. Foi através da alimentação orgânica que novos valores e consciências foram nascendo em mim. Nunca é tarde para mudarmos maus hábitos. 

Pessoas como o Lucas, citado nessa conversa, são pura inspiração. Devemos nos perguntar todos os dias, o que estou fazendo para ser melhor para mim mesmo, para o próximo, para o mundo em que vivo? Parece piegas, mas só assim vamos conseguir resultados reais. A mudança está em nós. 


Quem quiser comentar, perguntar, sugerir, criticar....será um prazer trocar com vocês. E quem achou que trazer o Ciclo Orgânico para a nossa cidade será demais, acesse a página do projeto (www.cicloorganico.com.br), siga o IG @cicloorgânico, e entre em contato comigo através do IG @emporiodapapinhaniteroi para fazermos isso acontecer. Juntos sempre somos mais fortes. Um enorme beijo e até o nosso próximo bate-papo. 


Paula Maio.
Empório da Papinha Niterói
97289-3149
www.emporiodapapinha.com.br
@emporiodapapinhaniteroi 


Entrada da Horta comunitária criada pelo projeto no Parque do Martelo, que antes de receber o projeto estava abandonado e hoje está revitalizado.

 Eu com sacos de adubo (composto orgânico) resultado da compostagem realizada pelo projeto.   Os sacos de adubo são dados aos associados ao projeto como bônus. Há a opção de escolher entre uma muda de tempero ou um saco de adubo de 2 kg.

   Um dos tanques de compostagem.

   O Lucas idealizador do projeto.

  As bikes usadas para fazer a coleta do lixo nas residências dos associados.


E aí? Gostaram dessa matéria incrível? Contem pra gente!