Descobrimos o autismo juntas.

Olha o textão hein? Mas é textão mesmo, de verdade! Então vamos lá!

Vou falar um pouco da minha pequena Isadora.

A minha vida mudou completamente com o nascimento da Isadora. A maternidade é algo que só sabe definir quem vive, quem tem um filho. Sendo gestado em si ou em seu coração.
Eu gestei Isadora, senti cada segundo ela em mim e por muitas vezes, surtava ao imaginar que ali dentro tinha uma vida!! Era algo surreal, muita responsabilidade carregar uma vida assim.
Quando ela nasceu surtei mais ainda... hahahahahaha, muito louco uma pessoinha tão frágil e dependente...uma pessoinha que acabava de conhecer mas já não saberia viver sem.
Os primeiros meses foram difíceis, mas nós mamães somos muito fodas mesmo! E conseguimos porque Deus nos capacita! A maternidade é algo divino, mesmo o filho sendo planejado ou não. Porque eu penso assim, se a pessoa tem relações sexuais e não se previne, ela assume o risco de uma gravidez.
Isadora foi crescendo! Sempre foi uma criança parceira! Estava comigo em todos os lugares, sempre foi muito simpática com todos. Um amorzinho mesmo.
Sempre evitei comparar o desenvolvimento dela com os das outras crianças, porque sei que cada criança tem o seu tempo. E esperei esse tempo.
Porém, alguns detalhes, desde bem pequena, foram se acumulando e percebi que tinha algo diferente nela. Não era nada de errado, mas sim diferente, que de repente precisasse de cuidados específicos.
Compartilho isso com vocês, mas meus olhos já estão encharcados.
Continuando, quando ela tinha aproximadamente 6 meses, Isadora não olhava pra mim, não me acompanhava com o olhar e nem respondia pelo nome. Cheguei a pensar que ela tinha problemas auditivos. Quando completou 1 ano, teve bronquiolite e fomos a um pediatra que era também homeopata. Comentei dessa situação com ele. Ele passou umas fórmulas que estimulariam a relação interpessoal. Realmente melhorou demais da conta, ela me olhava, sorria e respondia quando chamava seu nome.
Foi crescendo lindamente, e com 2 anos foi para a escola. Ela ficava bem na escola, porém no cantinho dela. Não interagia com os coleguinhas. Quando interagia eram em momentos curtos.
Detalhe que até então ela não mastigava, não ingeria alimentos sólidos bem como não tinha interesse em conhecer novos alimentos.
Bom, e também a fala não havia desenvolvido. Ela falava algumas palavras isoladas, pedia as coisas mas nada além disso. Atualmente, o vocabulário da Isadora aumentou bastante, ela fala algumas frases mas ainda não conversa. Não conta pra mim o que fez na escola, as coisas que ela gosta, essas conversas que as crianças tem.
Isadora é uma criança que não gosta de novidades. Ela foca no que conhece e tem muita resistência ao novo, aquele lance da repetição. Ela repete a mesma coisa inúmeras vezes. Lembram quando ela via o filme Turbo? Nem sei quantas vezes ela o assistiu.
Quando foi ano passado que as diferenças no comportamento ficaram mais evidentes, me levando a correr como louca em busca de um especialista.
Isadora começou a ficar agressiva sem controle, ela batia nos coleguinhas, nas professoras , em mim e em quem passasse pela sua frente. E era sem controle mesmo, não adiantava conversar, ameaçar, dar "palmadinhas". Ela não tinha controle. E pior, ainda se machucava. Batia a cabeça na parede e se arranhava. Pegava objetos e ficava batendo na parede por muito tempo ou correndo de um lado para o outro sem parar. Imaginem como fiquei né? Enlouquecida.
Eu tentando uma desistência na neuropediatra para uma consulta e os dias passando e ela nesse estado. Isadora estava perdida. Olhar perdido. Nervosa e tendo crises de ansiedade terríveis. Fiquei desesperada ao ver tudo isso acontecendo com a minha filha e pior, sem poder ou saber fazer nada pra melhorar.
A neurologista do plano só atendia 1 vez por semana, e eu, não tenho condições de arcar com consultas particulares. Precisei esperar. Neste tempo, procurei uma clínica especializada em crianças (psicólogos) particular e marquei atendimento para Isadora.
Fui à clinica, conversei com a psicóloga e marcamos o início do tratamento. Como eu ia pagar? Não sei, mas a Isadora precisava e eu tb precisava entender o que estava acontecendo. Fui à administração do meu prédio e conversei com a síndica. Expliquei a ela o que estava acontecendo e disse que ficaria sem pagar o condomínio por uns meses pois precisava pagar esse acompanhamento.
Logo em seguida consegui uma brecha na agenda na neuropediatra e Isadora foi atendida. Esta neuro, Dra Cristiane Marins Ferreira, UM ANJO DE DEUS NA TERRA, observou Isadora e imediatamente prescreveu uma medicação homeopática.
Isadora começou a tomar a medicação e foi um alívio. Ufa! Ficou mais calma, começou a interagir na escola, fazer os deveres. Ficou muitooo mais carinhosa e agradável. Parou de se machucar e não teve mais crises de ansiedade.
Nesse intervalo do primeiro vidro de remédio, ela ficou com a psicóloga, onde a mesma me dizia as dificuldades da minha pequena. Infelizmente só consegui manter o tratamento por 3 meses, mas hoje, graças a Deus, comecei novamente o acompanhamento psicológico com uma psicóloga do plano.
Isadora se tornou outra criança. Começou a desenvolver mais na escola. E devo agradecer demais à todos os profissionais do Colégio São Lucas. Acompanharam de perto os piores dias e sempre me deram suporte e otimismo que tudo ficaria bem. Isadora conseguiu desfraldar em uma semana! Que grande vitória! Até hoje os profissionais da escola me ajudam muito, me contam seus progressos e dificuldades!
Fomos à consulta de rotina a neurologista em dezembro e ela ficou bem feliz com o progresso da Isadora.
Tem poucas semanas que Isadora obteve mais um progresso: Começou a mastigar!! Sim, está comendo alimentos sólidos!! Ela agora está aprendendo a engolir! Vcs não imaginam como meu coração está cheio de gratidão a Deus pelos avanços da minha pequena.
Isadora também está fazendo Fono e lembro que a primeira vez que ela foi à essa profissional, ela ficou assustada com o estado da pequena, dizendo que eu tinha que levar a menina a um neurologista e me assustou mais ainda!! E agora no retorno, ela notou a mudança e o progresso nas atividades!
Isadora é o amor da minha vida e mesmo vivendo dias bem difíceis ao lado dela, ela não deixou em nenhum momento de ser meu anjo da guarda. Ela me ensina tudo na vida. Me ensina a viver, me ensina a valorizar as coisas certas. Somos uma da outra, para sempre!
Na semana passada fomos à nova consulta de rotina com a neurologista, onde ela finalmente deu o diagnóstico da minha pequena. Isadora é AUTISTA. Sim, dói. Dói demais ver minha pequena com algumas dificuldades e não saber o que ela sente. Dói que nem dá pra descrever. Nós todos sabemos que preferimos passar dores ao ver nossos filhos sentido dor. Então recaí sobre mim um sentimento de impotência absurdo. Confesso que chorei o dia todo nesse dia e nos outros também, mas reparem, eu não chorei por estar revoltada ou perguntando mil porquês. Não foi por isso. A dor é por não ser a super heroína que eu gostaria de ser. De poder resolver tudo e de não deixar minha filha sofrer tanto.
Desde que Isadora estava na minha barriga eu profetizo palavras de vida e vitória pra ela. Sempre disse que ela seria saudável, feliz, minha amiga, linda, que não sofreria por amor (ahahahahahahaha), sim, eu disse isso!! Falo pra ela ser esperta! O subconsciente dela anotou, tenho certeza!
Continuo a profetizar e digo mais, Isadora é completamente saudável. Ela tem umas diferenças que não a tornam incapaz em nada! Isadora é super inteligente, amorosa, uma simpatia!!!
Eu sinto dor por ser humana, me sinto muitas vezes até culpada por não fazer melhor, por não ter jeito para algumas coisas. Me sinto culpada por estar cansada demais ou por não ter toda paciência do mundo.
Mas olha, no meio de tudo isso, meu coração se enche de gratidão. Gratidão sim, pois Isadora é saudável e tudo de bom na minha vida. Gratidão por ter um emprego que me permite sair para levar ela nas consultas, que me permite ter um plano de saúde extensivo a ela e a nos sustentar com dignidade! Gratidão por estar proporcionando a ela o tratamento que ela precisa! Gratidão por poder proporcionar a ela uma boa escola e atividades extras que fazem com que ela se desenvolva. Gratidão por Isadora está nesta escola especificamente, onde nos profissionais abraçaram a causa juntamente comigo. Gratidão pelos amigos que estavam comigo e me abraçaram quando eu não tinha palavras, somente lágrimas. Gratidão por estar mais próxima da minha mãe e do meu irmão.
Então, sabe, sempre há algo de bom no meio de uma tempestade. E olha, o ser humano só aprende na dor. Não adianta dar conselho, pq a gente só aprende quando está sofrendo. Acredito que esse aprendizado seja aquele para sempre, pois eu não quero repetir velhos erros.
Nesse tempo, sinto que envelheci uns 5 anos, engordei, não sou mais loira, mas não estou neurótica com isso, pois minhas prioridades mudaram. Hoje minhas prioridades absolutas são Isadora e minha mãe. Acho que precisamos disso para nos tornarmos mais fortes. Nós três juntas. E Isadora veio ao mundo com essa missão!
Agradeço a Deus por ter feito de mim mãe e agradeço a minha Isadora por ter me escolhido. Eu não poderia ter tido uma filha melhor e mais maravilhosa. Sonhei com ela e Deus me concedeu muito além dos meus sonhos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário