Na Síndrome de Down troque palavra DOWN pela palavra UP

Conversei com uma grande amiga de uma amiga, a Márcia Naomy, mãe da maravilhosa Giulia Naomy, que tem síndrome de Down. Sempre convivi com Giulia e quando penso nessas pessoas especiais sempre penso nela e por isso nesse dia tão especial pedi para Márcia nos contar um pouco sua história com a incrível Giulia.

Surpresa minha filha tem Síndrome de Down (SD)!

Gravidez um estado interessante!! E de repente, mais que de repente, eu estava grávida!!! (Surpresa!!)
Com uma gestação tranquila, exames  do pré-natal, como manda o figurino e dentro dos padrões de normalidade, até então. Com 36 semanas gestacionais, partimos da obstetra para a maternidade pois Giulia Naomy estava apresentando um quadro de hipoxia (baixa oxigenação). Em meio à imensa ansiedade e expectativa para receber a minha bebê "Johnson", um silêncio toma conta do centro cirúrgico, e eu completamente alienada pela anestesia e extasiada de tanta emoção, não me dei conta de que algo estava acontecendo. Todos da equipe médica se questionavam, entreolhares em dúvida e receosos...seria mesmo uma criança SD? Afinal a mãe é descendente de oriental e os primeiros exames da Giulia foram normais!!! Como falar com os pais? Perguntaram-se.
E meu mundo, em questão de segundos desabou!! Ainda "grogue" pensei: E agora??? Veio um mix de sentimentos, negativos e positivos, um medo covarde, que graças a Deus, e digo mesmo, foi graças a Deus que ganhei esse presente, por que ela é muito mais que um bebê "Johnson", ela é verdadeiramente ESPECIAL!!! Assim como todos os PNEs (Portadores com necessidades especiais) são!!! Não foi fácil e não é!!! Mas até para os ditos normais é complicado!!! Procuramos, eu e meu marido, sempre educar e tratá-la normalmente.
Hoje Giulia Naomy tem 18 anos, sou suspeita pra falar né, mas posso dizer que é uma adolescente popular!!! rsrs Muito querida por todos, deixando seu amor por onde passa. Ama dançar e cantar, inclusive é a "rainha" (como ela se intitula) da banda que o pai toca com os amigos. Faz teatro, dança, vive no celular e na internet, como uma jovem da idade dela, ou melhor, quase igual rsrs. Namorar nem pensar pq a mãe é ciumenta, só aos 25 anos, quem sabe!? Ah sim, ela vai também à escola, mas existe o lado crítico de ser especial, que é o de achar uma escola que dê a assistência à qual por lei os PNEs têm direito e isso é papo para outro momento. Nem tudo são flores. Ela tem sonhos, muitos sonhos, ser apresentadora de telejornal, ir a Disney, tocar bateria e violino, e por aí vai!!!  A trissomia do 21 que caracteriza a Síndrome de Down, esse cromossomo extra deveria ser chamado de o cromossomo do AMOR!!! E "Down" trocado por "Up"!!! Rsrs

Parabéns a todas as mamães e papais pelo presente!!!

E digo de verdade: Ser diferente é ser normal ❤️
Amor e Respeito é o que a humanidade precisa.

Dia Internacional da Síndrome de Down

Nenhum comentário:

Postar um comentário