Desfralde sem neura

Quando eu ouvia falar em desfralde, me dava até um arrepio. Um milhão de textos, técnicas e estratégias. Começava a ler e sempre interrompia a leitura. Tão complexo que eu quase tinha que anotar. Tem que desfralde com essa idade, com aquela. Bom, vou falar da minha experiência, de como foi e está sendo o nosso caso e as minhas dicas para viver este momento.
Quando Bento fez dois anos e oito meses mais ou menos, começamos a conversar sobre isso. Sobre fazer xixi no vaso sanitário, sobre sentir vontade de fazer xixi. Tudo muito natural, sem pressão. Eventualmente conversávamos sobre o assunto com ele. Não me conectei em idade, mas observei o Bento, senti o que ele me dava de retorno, o quão maduro estava ou não para o processo. Esperamos o inverno passar, para ele não ficar molhado de xixi no inverno e na primavera começamos a experimentar sem neuras, tirar a fralda pela manhã. Bento entendeu mas não percebia a saída do xixi, muito menos do cocô. Muitas cuecas molhadas como resultado. Foram muitas vezes assim, mas tudo bem tranquilo. Tentávamos correr e estimular o uso do vaso mas ainda não dava tempo. Muito tranquilamente entendemos esse processo, sem cobranças sobre nós e muito menos sobre o Bento. Aos poucos ele foi conseguindo controlar o xixi e entendendo que existia um vaso sanitário. Esse processo demorou uns três a quatro meses e deu certo. O processo do cocô foi semelhante. Ele mesmo pedia para ir ao banheiro aos poucos começou também a fazer cocô e sempre pedia ajuda. Respeitamos o tempo dele, sem nenhuma pressa.
Começamos também a retirar a fralda para sair para os pequenos passeios e começou a dar certo também. Suas idas para escola, três meses após o início do desmame da fralda também já eram só de cueca, e muito sucesso no processo.
Agora, cinco meses do início do desfralde, percebemos a fralda noturna já amanhece seca e que assim que acorda ele pede para fazer xixi. Então hoje retiramos a fralda noturna, e vamos ver como será.
Claro que já tivemos várias surpresas como xixi na varanda, cocô guardado no banheiro. Não é tudo um mar de rosas o tempo todo, mas seguindo com tranquilidade tudo entra nos eixos.
Minha maior dica para o desfralde é não se atropelar nem atropelar seu filho. Não se prender a livros e mil teorias. Olhar para seu pequeno e se conectar com ele, é a melhor tática. Respeitar o tempo dele e prestar atenção no nível maturidade se tornam essenciais. Sem neura, sem cobrança, dando tempo ao tempo, permitir falhas, recuos, e jamais brigar com uma criança quando ela não conseguir.
Leveza para o processo. Seu pequeno ou sua pequena instintivamente vão largando as fraldas e você no fundo vai apenas auxiliando.
A segunda maior dica é desde pequeno orientar veementemente a lavagem das mãos sempe que for ao banheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário