E a bomba elétrica para extração de leite? Como foi a minha experiência!

Muito se fala sobre a bomba elétrica para extração de leite. Há quem seja fã, há quem não seja mas a minha experiência foi a melhor delas com a bomba. Vou contar um pouco sobre minha experiência.

Assim que comecei a amamentar na maternidade, entendi que não seria uma tarefa fácil. O que parecia natural e fisiológico me pareceu difícil num primeiro momento. Amamentei normalmente com algumas dificuldades mas amamentei. Já em casa tive a experiência dos seios começarem a encher e me deparei com minha principal barreira durante a amamentação: a pega errada do Bento. Foram muitas tentativas de corrigir a pega, mas todas fracassadas. E foi aí que a bomba elétrica entrou.

Com a pega inadequada, Bento não conseguia extrair do seio materno todo o leite que precisava e sempre chorava muito após a mamada, como se precisasse de mais leite. Minha produção não era das melhores já que a sucção era inadequada e o seio materno não era devidamente estimulado. 

E então logo após a mamada do Bento, a bomba elétrica entrava em ação. Além de me ajudar no aumento de produção de leite materno, também me auxiliava na retirada de leite que servia como complemento nas mamadas seguintes. Importante não esquecer que primeiro suga a criança e em seguida a bomba entra em ação. Além disso, se as mamas enchessem fora da hora da mamada, eu também lançava mão da bomba para extração de leite, evitando também o desconforto das mamas turgidas. 

Quando voltei a trabalhar, também extraia leite com a bomba elétrica e armazenava para o Bento. Nunca foi em grandes volumes mas sempre me esforcei para armazenar uma pequena quantidade que fosse.

Eu usei a bomba elétrica da marca medela e como não comprei na época, a aluguei em um lugar no Rio de Janeiro chamado cantinho da mamãe. Eles entregam em casa. Minha experiência com essa bomba foi maravilhosa e eu super a recomendo. Sempre obedecendo e nunca esquecendo de lavar corretamente e esterilizar as peças conforme orientação do fabricante. 

A bomba elétrica foi de extrema importância pra mim e para o Bento e acho que teria mais dificuldades sem a ajuda dela. 

É muito importante lembrar que essa foi o relato da minha experiência, não sendo de forma alguma uma regra a ser seguida. O mais importante é antes de tudo buscar ajuda e orientação com sua pediatra ou com uma consultora de amamentação que na maioria das vezes são enfermeiras, para que personalizar seu atendimento e entender a rua real necessidade e a real necessidade do seu bebê. 

Dúvidas? Mandem pra mim! Vamos conversar. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário