Consulta com o pediatra é indicada antes mesmo do nascimento do bebê ?

Hoje encontrei 2 gestantes que trabalham na área administrativa lá do CHN que vieram me questionar quando agendar e se deveriam mesmo agendar a consulta pré natal comigo. Expliquei que sim, é de extrema importância e que a partir de 30/32 semanas é o melhor período.
Aproveitar que ainda há tempo para arrumar as malas e saber exatamente o que levar, sem exageros. Que ainda se tem muitas dúvidas a cerca do nascimento, tipo de roupa, amamentação e o preparo da mama para amamentar.
O cuidado com a saúde do bebê deve começar antes mesmo do nascimento, por isso a consulta com o pediatra é indicada antes mesmo de o bebê nascer. Dessa forma, os pais podem tirar suas dúvidas sobre o nascimento, além de passar as informações médicas necessárias para o pediatra acompanhar o desenvolvimento do bebê.
Abaixo, respondemos algumas perguntas sobre a importância da consulta de pré-natal com o pediatra. Acompanhe!
Por que agendar a consulta de pré-natal com o pediatra?
Vários estudos têm mostrado que as consultas antes e logo após o nascimento do bebê conseguiram reduzir a mortalidade materna e do recém-nascido.
A consulta é um momento para fazer um vínculo entre o médico e os pais. Sendo assim, é essencial que a família sinta confiança no médico e faça uma boa escolha, afinal, esse é o profissional que vai acompanhar a saúde e o crescimento do seu filho.
Ademais, será possível conversar sobre a chegada do bebê, tirar todas as dúvidas e receber orientações, o que ajuda a diminuir o estresse e a ansiedade, comuns nessa fase.
É importante, também, que o pediatra se informe sobre o estado de saúde do bebê e as intercorrências da gravidez, para se preparar e promover um cuidado personalizado para seu futuro paciente.
Quando devemos agendar essa consulta?
Não existe uma regra quanto a isso, no entanto, recomenda-se que a primeira consulta seja realizada por volta dos últimos 3 meses da gestação, idealmente antes da montagem do enxoval e não muito próximo à data provável do parto.
Esse é um momento muito bom para a consulta, pois, nessa fase, os pais/cuidadores já estão bem envolvidos com o nascimento, abertos para receber e absorver todas as informações repassadas e já com informações médicas sobre a gestação, importantes para nortear o cuidado com o bebê que vai chegar.
Quais os temas que serão abordados pelo pediatra nessa consulta de pré-natal?
São diversos os temas — e eles variam conforme as dúvidas e anseios dos pais e também dos avós e madrinha e padrinhos, pois é importante que a informação chegue à todos da família que irão auxiliar no dia a dia com o bebê.
Veja alguns dos tópicos abordados:
1) orientações gerais sobre os cuidados com o recém-nascido nos primeiros dias de vida;
2)como realizar a limpeza do coto umbilical;
3)sobre a higiene do bebê (como preparar e dar o banho, cuidados com a pele, troca de fralda, assadura etc.);
4)vacinas após o nascimento;
5)medidas de segurança no berço, no transporte do bebê e nos hábitos de sono;
6)orientações sobre o aleitamento materno, cuidado com as mamas, técnicas, característica do leite após o nascimento, dúvidas e medos desse período;
7)orientações sobre a montagem do quarto do bebê — localização do berço, trocador, itens de segurança;
8)orientações sobre a montagem do enxoval — quais produtos comprar, quais são dispensáveis, regras de segurança e noções de uso;
9)conversar sobre alterações hormonais e interferência no aspecto emocional da mulher após o parto — identificação de depressão pós-parto e tristeza materna ou baby blues;
10)conversar sobre questões emocionais envolvidas no nascimento do bebê — preocupações, anseios e inseguranças, bem como repercussões com a chegada do bebê (emprego, moradia, efeito da chegada da criança na família e relacionamento com os irmãos);
11)indicação e estímulo à leitura de livros sobre a maternidade;
12)analisar se existe algum fator de risco em relação aos familiares, como mudanças de hábitos, histórico de doença na família, dados do pré-natal que devem ser acompanhados por um médico.
E após essa consulta, quando devemos retornar ao pediatra?
No primeiro ano de vida, as consultas são mais frequentes e devem ser cumpridas sem falta, sendo elas:
*primeira consulta do recém-nascido - entre a primeira e a segunda semanas de vida
* consulta do primeiro mês e subsequentemente todos os meses até completar 1 ano de vida.
É crucial levar o seu filho em todas essas consultas, visto que essa é a fase em que a criança mais se desenvolve na vida, ou seja, ganha peso, cresce em comprimento, cria conexões cerebrais, aprende diversas coisas novas e começa a explorar o mundo.
Sendo assim, qualquer tipo de problema ou atraso pode prejudicar muito a saúde e o desenvolvimento da criança. Comparecendo às consultas, você garante que o pediatra faça uma revisão detalhada de todos os aspectos da saúde do seu filho. Além disso, esse profissional também confere se o desenvolvimento está adequado para a idade e se a criança precisará de mais estímulos, suplementos ou outras intervenções.
A primeira consulta
Após o nascimento do bebê, deve-se agendar a primeira consulta entre o 10º e 15º dia de vida — ou antes, caso seja orientado pelo médico na maternidade. Isso porque, como o bebê tem alta após cerca de três dias, é preciso dar um tempo para que a mãe e seu filho se conheçam melhor e interajam.
Além disso, é comum que o convívio do bebê com a família traga dúvidas que não poderiam ser conhecidas pela nova mamãe antes do parto. Assim, é possível esclarecê-las com o pediatra da melhor maneira possível.
Na preparação para a consulta, é importante que a mãe não se esqueça do cartão de vacinação do seu filho, para que o pediatra possa confirmar se a primeira dose contra hepatite B foi dada, assim como a BCG. Essas doses são vitais para um recém-nascido, pois seu sistema imunológico ainda é extremamente frágil e pouco desenvolvido.
O pediatra também orientará quais são as próximas doses de vacinas e qual é a idade ideal para recebê-las.
Neste contexto, também é importante não deixar de fazer o teste do pezinho até o quinto dia de vida. Esse teste permite a identificação de várias doenças, como a fibrose cística e a anemia falciforme, que precisam de intervenções desde os primeiros dias após o nascimento. Posteriormente, o resultado deve ser apresentado para o pediatra.
Os dados do parto, como intercorrências e tipo de parto, e nascimento também devem ser apresentados na primeira consulta, como peso e a estatura ao nascer, Apgar, perímetro cefálico, perímetro torácico, tamanho das fontanelas e tipo sanguíneo. Todas essas informações são imprescindíveis para acompanhar a evolução do bebê e verificar se os dados se encontram compatíveis com um crescimento saudável, quando comparado aos dados das demais consultas.
E então, você entendeu a importância da consulta com o pediatra antes do bebê nascer? Se você está chegando ao final da gestação e ainda não possui um profissional, procure por um de confiança!

Christine Tamar

Pediatra e Pneumologista infantil

Mestre em Pediatria pela UFF

MBA em gestão de saúde pela COPPEAD - UFRJ
Coordenadora do serviço de pediatria do CHN

Nenhum comentário:

Postar um comentário