Amei ser mãe mas não gostei de estar grávida



Você está grávida né? Chegou aquele momento que  tanto esperava! Esperou anos por esse momento mas será porque não está gostando muito de toda essa sensação?

Hoje aqui no blog abordo este tema polêmico e genuíno! Eu realmente amei ser mãe, amo viver a maternidade mas realmente não gostei de estar grávida! Mas como? É tão pleno! É mas eu não gostei muito e você não é nenhum bicho de se cabeças por isso.

Quando engravidamos passamos por tantas mudanças no corpo e nas emoções. Eu não me sentia muito bem, tive algumas alterações cardiológicas, hormonais, contração antes do tempo e até complicações dentárias. Digamos assim que não foram meus melhores nove meses. Percebam que não falo do Bento! Não estou me referindo diretamente a ele, porque acompanhei com carinho e dedicação o seu crescimento, mas meu corpo mudava de um jeito tão brusco que eu não me sentia confortável.

Além de não me sentir bem, ter que iniciar algumas medicações, também não me sentia confortável dentro daquele novo corpo. Ganhava formas mais redondas, mais peso, inchaço. Mas e aí? Você não amou!? Não! Não amei! Não me enxergava, sentia falta das minhas formas. Não acho que você seja anormal por isso! Acho que é legítimo seus sentimentos e precisam ser respeitados.

Quando engravidei também me afastei do trabalho, por orientação médica, das atividades habituais e isso de uma certa forma traz uma sensação de impotência. Você para toda sua vida de uma hora para outra e aos poucos vai entendendo e processando tudo o que está acontecendo. Mas num primeiro momento, não é a coisa mais fácil do mundo.

Todas essas mudanças no organismo, emocionais, demoram um pouquinho para serem processadas. Não se cobre se você não é a mãe mais irradiante do mundo. Se respeite e aos poucos vá entendendo sua nova condição, respeitando seus limites e abrigando com amor seu bebê.

Agora eu tenho plena convicção que as mães precisam desse tempo todo mesmo durante a gestação! Devagar para entender, digerir, se preparar para esse momento tão especial.

Acho que a natureza é sábia e te faz entender lentamente que agora não será somente por você! Será pela criança que está no seu ventre. Não tenha problemas em se achar egoísta no início, caso isso aconteça. Normal, pode acontecer! Você dorme você, e acorda nós e nem por isso entender isso tem que ser rápido. Não se culpe ou se cobre. Mas eu achava que ia amar no primeiro momento e não amei! Estou confusa! E então eu te digo, aconteceu comigo e pode acontecer com você. Gradativamente fui aceitando minhas limitações, as mudanças do meu corpo e fui curtindo aquela situação ao meu modo. Seja franca com você mesma e acho que assim tudo vai fluir melhor.

Não deixe de acreditar que a mágica vai acontecer! Pode ser no primeiro mês de gestação ou quando seu bebê completar três meses de vida! Cada uma ao seu tempo, com suas histórias, necessidades e anseios! A maternidade é incrível, mas o caminhar não é fácil, portanto ouça seu coração e se respeite.

Converse com sua ginecologista, entenda todas as alterações hormonais e busque sempre se informar! Se por acaso piorar, tiver sentimentos ruins ou choro frenquente associado a tristeza, converse novamente com sua ginecologista para descartarem depressao. 

E se lembre: você não está só!

Por Hamanda Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário