O Hai África, uma organização sem fins lucrativos, nasceu após uma viagem de voluntariado à África e se transformou em um sonho de ir além e fazer mais. Tudo começou com um imenso desejo de fazer algo para apoiar e mudar a realidade de crianças que estavam nas ruas sem escola pública gratuita e sem comida.

Em 4 de maio de 2015, em uma pequena casa em Kabiria (região nos subúrbios de Nairobi, capital do Quênia), a fundadora Mariana abriu as portas do Hai para fornecer refeições e atividades criativas para 13 crianças da comunidade — número máximo acolhido em seu orçamento inicial.

O Hai hoje é um centro que se orgulha em fazer parte da transformação da comunidade de Kabiria, promovendo o desenvolvimento de mulheres através de novas capacitações profissionais e das crianças por meio da educação humanizada e da nutrição saudável. O Hai também apoia a economia local efetuando todas as suas compras no comércio da própria comunidade.

Ao longo dos anos, o Hai África se tornou um centro que atende mais de 40 crianças (os nossos "babies"), tem 6 funcionários locais, gera renda e dá voz a 15 mulheres (carinhosamente conhecidas como ''mamas''), financia a educação de 3 professores e a educação contínua de 29 crianças na escola primária. O que originalmente se destinava a ser apenas um espaço para oferecer comida e atividades às crianças se tornou uma instituição que transforma positivamente a vida de muitos nessa comunidade.

Nosso trabalho!
ESCOLINHA HAI CENTRE -> Hai Centre: onde tudo começou! O Hai Centre é a nossa escola pré-primária localizada dentro da comunidade de Kabiria. Aqui encorajamos o desenvolvimento social, psicológico e físico de crianças de 2 a 6 anos através da pedagogia Waldorf e de alimentação nutritiva.

EDUCAÇÃO CONTINUADA -> Devido às dificuldades de acesso à educação, a evasão escolar no Quênia é elevada, por isso quando nossos babies atingem a idade de começar a escola primária, nós trabalhamos para que eles continuem na escola, firmando parcerias com escolas locais e angariando os recursos necessários para que eles continuem os estudos. Nossos planos é, em breve, teremos a nossa própria escola primária dentro da comunidade.

FACULDADE E TREINAMENTO PARA NOSSAS TEACHERS -> O Hai hoje conta com três professoras para os nossos babies e é nossa responsabilidade oferecer a melhor educação para elas também. Acreditamos na necessidade de investir nas mulheres locais para que elas possam crescer e, também, trazer para nossa sala de aula o melhor, por isso temos orgulho de financiar a faculdade da Annite, Jane e Leah.

 MAMAS -> projeto de capacitação profissional para as Mamas dos babies! Na nossa empresa, fundada em parceria com a Project Tres, elas aprendem a produzir e comercializar peças artesanais feitas com pedra sabão.
HAI BRASIL : Nosso plano de lançar nossas primeiras ações em uma comunidade no Brasil em 2021 foi colocado em quarentena junto com o COVID19, mas nossa CEO já realiza palestras em escolas privadas e públicas e consultorias para outras organizações e escolas no Brasil.


Nos seguir no instagram e acompanhar o nosso trabalho já é incrivel. Por lá postamos nossas vagas de voluntariado, o que estamos fazendo e o dia a dia dos nossos babies e mais. 
Caso voce queira nos ajudar financeiramente temos a opção de apadrinhamento que é uma doação de minimo 10 reais por mes, ou uma doação única. 

Segue o link para doar: 



Como funciona?

Por enquanto nossa sede é apenas no Kenya e estamos trabalhando pra realizar o sonho de trazer o Hai pro Brasil também. 
Toda a arrecadacão para manter o projeto é feita no Brasil e o valor dos custos enviando para o Kenya todos os meses. 

Caso voce tenha dúvidas sobre transparencia ou qualquer outro assunto nos envie um e-mail no contato@haiafrica.com.br. Estamos a disposição para responder!

Fotografia: Amanda Lavorato

Hai África

by on junho 14, 2020
O Hai África, uma organização sem fins lucrativos, nasceu após uma viagem de voluntariado à África e se transformou em um sonho de ir alé...

Referência para os pais e leitores assíduos da CRESCER, a tradicional lista dos 30 Melhores Livros Infantis da publicação, que este ano chega a sua 15ª edição, também se tornou essencial para quem faz parte do mercado da literatura infantil e dos apaixonados por este universo. A lista de 2020 contou com a colaboração de 42 jurados de vários cantos do Brasil e traz obras brasileiras e traduzidas de outros países, feitas especialmente para crianças e lançadas em 2019. Entre elas está a obra “Quase Ninguém Viu”, de Aline Abreu, vencedora do Troféu Monteiro Lobato de Literatura Infantil de 2020. Confira a lista completa ao final do release.

30 MELHORES LIVROS INFANTIS DO ANO 2020

Quase Ninguém Viu - Autora Aline Abreu

Uma Canção de Urso - Autor Benjamin Chaud | Tradução Luciana Veit

Tem um Tigre no Jardim - Autora Lizzy Stewart | Tradução Sonia Pinheiro

Um Muro no Meio do Livro - Autor Jon Agee | Tradução Juliana Freire

Pinçada de Coragem - Autor Laurent Cardon

Estranhas Criaturas - Autores Cristóbal León e Cristina Sitja Rubio | Tradução Luciana Veit

O Que Tem Aí - Autora Rosinha

Bia e o Elefante - Autores Carolina Moreyra e Odilon Moraes

Girafas - Autor Jean-Claude

Pinóquio – O Livro das Pequenas Verdades - Autor Alexandre Rampazo

Os Vizinhos - Autora Einat Tsarfati | Tradução (do hebraico) George Schlesinger

Álbum de Família - Autoras Gabriela Romeu e Catarina Bessell

O Carteiro Encolheu! - Autores Janet e Allan Ahlberg | Tradução Eduardo Brandão

A História do Pássaro e o Realejo - Autor Alexandre Rampazo

Robinson - Autor Peter Sís | Tradução Érico Assis

Onde Está Tomás? - Autoras Micaela Chirif e Leire Salaberria | Tradução Daniela Padilha

Tantãs - Autora Eva Furnari

Meu Pum e a Meleca do Meu Irmão - Autores Blandina Franco e José Carlos Lollo

A Água e a Águia - Autores Mia Couto e Danuta Wojciechowska

O Livro Maluco das Poções Mágicas - Autores Leo Cunha e Mariana Massarani

Da Minha Janela - Autores Otávio Júnior e Vanina Starkoff

O Rato e a Montanha - Autores Antonio Gramsci e Laia Domènech | Tradução Luiz Sérgio Henriques e Thaisa Burani

O Colecionador de Chuvas - Autor André Neves

Ah... Nisso Eu Não Tinha Pensado! - Autores Ludovic Souliman e Bruna Assis Brasil | Tradução Regina Machado

Leila - Autores Tino Freitas e Thais Beltrame

A Guerra - Autores José Jorge Letria e André Letria

Madalena - Autora Natália Gregorini

Meu Pequenino - Autores Germano Zullo e Albertine | Tradução Rosely Dolcimasculo Jannarelli

Balada da Estrela e Outros Poemas - Autores Gabriela Mistral e Leonor Pére

10 Motivos Para Você Vir Logo Aqui em Casa - Autores Pablo Lugones e Alexandre Rampazo

A  referência de toda matéria é da REVISTA CRESCER.

OBESIDADE INFANTIL-COMO FALAR COM O FILHO SOBRE PESO?

A Organização Mundial de Saúde estima que 41 milhões de crianças com menos de 5 anos estejam acima do peso. Crianças obesas nessa idade são mais propensas a serem obesas na adolescência e quando adultas. Estratégias para prevenção da obesidade infantil incluem cuidar do peso mesmo antes da gestação, amamentação exclusiva ate 6 meses, monitorização severa de peso ate 2 anos, reduzir o consumo de açúcar e melhorar a qualidade nutricional da dieta das crianças. Essas medidas podem alterar a trajetória de uma criança a se tornar um adulto obeso (Adv. Nutr. 2020). Um estudo mostrou que crianças que tiveram aleitamento materno exclusivo por menos de 6 meses apresentaram um risco de 97% a mais de sobrepeso e obesidade quando comparadas a crianças que foram amamentadas por mais de 12 meses (Maternal and Child Health Jornal. 2020).
E uma duvida surge, como falar com meu filho sobre peso?

1- O primeiro passo, é preciso falar sobre o assunto. O peso não pode ser um tabu. Não fique com medo de conversar sobre o peso, com medo da criança ficar constrangida, se sentir ameaçada, se sentir oprimida. Converse sobre a importância de manter o peso ideal, a importância para saúde. Mostre que com saúde as brincadeiras serão mais gostosas, maisanimadas, terão mais disposição para aquela corrida na praça num dia de sol... Mostre o lado bom de manter o peso, mostre que você esta ali para ajudar em tudo principalmente para manter a saúde em dia.

2- Não entre em pânico se seu filho te perguntar se esta gordo. Não minta para a criança, achando que ira aliviar um sofrimento. Ela pode estar sofrendo bullying na escola sobre seu peso e perder a confiança em seus pais caso eles mintam e não conversem sobre o assunto.

3- Antecipe um problema. Prepare-se para um conversa, crie um ambiente favorável para seu filho se sentir a vontade para introduzir esse assunto e fazer perguntas

4- Trate o assunto com leveza.  Se você acha que precisa conversar com seu filho sobre o peso, trate o assunto com delicadeza e naturalidade. Segundo especialistas, uma das maneiras é perguntar à criança se ela se sentiria mais confortável caso tivesse outro pesoSe a resposta for afirmativa, então ofereça ajuda a elas fazendo uma comida mais saudável – e exigindo delas força de vontade para cumprir a metaA chave é guiá-las e nunca controlar os hábitos alimentares dela como um general.

5- Mostre a seu filho como ele e especial. Muitas crianças estão preocupadas com a sua imagem, converse sobre o assunto e mostre o quanto ela e especial independente de sua aparência.

6- Nunca faça piadas. Nunca chame seu filho de gordinho(a). Isso pode afeta-lo por toda a vida. Ele pode achar que essa atitude e correta e aceitar esse “apelido” como sendo um carinho.

Hoje em dia, os pais muitas vezes ficam ausentes durante muitas horas do dia pois precisam trabalhar por extensas horas. E ao chegar em casa, nada melhor do que ter um sorriso e um carinho. Mas esse carinho muitas vezes vem em forma de doces, balas, bolinhos, chocolates... Ajude seu filho a manter uma vida saudável, seja o melhor exemplo para ele. Façam juntos atividade física, uma alimentação saudável e conversem sobre peso.

Bruna Freixo Prestes 
Cirurgia Bariátrica e Metabólica
Cirurgia Geral Videolaparoscopica 
CRM 52.81467-9
Tel 35007367
Insta dra_bruna_prestes